4ª temporada de The Killing traz o sentimento de encerramento para os fãs




The show is over! E que show. Após seis episódios produzidos exclusivamente para Netflix, a série The Killing chegou ao fim. Não assistiu ainda? Pode ler tranquilo, o texto não tem major spoilers.

Centrada em dois detetives de Seattle, Sarah Linden (Mireille Enos) e Stephen Holder (Joel Kinnaman), o seriado traz o clima chuvoso da cidade como cenário de crimes violentos. Nas duas primeiras temporadas, os policiais focaram suas atenções no assassinato da adolescente Rosie Larsen, com cada episódio cobrindo aproximadamente um dia da investigação. Essas duas temporadas iniciais são até hoje consideradas a obra prima da série.



Após o encerramento da 2ª temporada, com a solução do caso de Larsen, tudo indicava que a série iria para o limbo devido ao seu alto custo de produção versus a sua audiência. Foi aí que o Netflix fechou um acordo com o canal AMC para a co-produção da nova temporada. Os mesmos protagonistas buscavam a solução de um caso que envolvia o desaparecimento de jovens em situação de risco.

A 3ª temporada não conseguiu captar a mesma qualidade de narrativa das duas temporadas iniciais, mas mesmo assim o enredo agradou os críticos e fãs. Após 12 episódios eletrizantes a história termina, assim como na primeira temporada, em um hiato, deixando várias respostas em aberto.



Após o encerramento o canal AMC informou que a série estava cancelada e nunca saberíamos o que aconteceu com nossos amáveis personagens. Foi aí que o Netflix entrou em cena a anunciou que iria produzir sozinha a derradeira temporada, com apenas seis episódios para dar tão aguardado encerramento para os fãs. E foi exatamente isso que ela fez.

Na 4ª temporada voltamos a ver os nossos detetives favoritos, tendo que sobreviver aos eventos trágicos que eles se envolveram. Há sim um caso para ser solucionado, porém ele perde importância na narrativa, pois tudo que nos interessa é saber o que aconteceu com os policiais Sarah Linden e Stephen Holder. 

E devemos dizer que é exatamente isso que essa temporada entrega, um sentimento de encerramento a quem acompanhou tudo desde o início. Mais uma vez o serviço de vídeos em streaming mostra sua sensibilidade com o sentimento dos fãs e com isso ganha um espaço cada vez maior nos nossos corações.



Vida longa ao Netflix! E vida longa a Linden e Holder, dois detetives que mostraram que as séries policiais podem oferecer muito mais. Ainda não conhece a série? Todas as temporadas estão no Netflix. Coloque The Killing no seu watchlist e boa diversão.

Daniel Dreyer

Publicitário, blogueiro, fã de cultura geek, HQ's, filmes, séries e colecionáveis. Planejamento de contas na agência de publicidade Gampi, muito bem casado e papai babão.