O primeiro script de Rogue One tinha um final totalmente diferente do que chegou aos cinemas



Se você já assistiu a Rogue One deve ter reparado que várias cenas presentes nos trailers não chegaram a versão final do filme. Isso aconteceu porque o longa acabou tendo várias regravações e mudanças no terceiro ato.

A primeira versão do longa do diretor Gareth Edwards era bem diferente. Um sinal claro que muita coisa acabou sendo alterada foi a revelação de qual seria o fim do filme no scripit original.

A fonte desta informação é uma entrevista do diretor para a revista Empire, onde ele explica que a primeira versão era completamente diferente do que chegou aos cinemas de todo mundo.

Spoilers a partir daqui!

Na entrevista, Edwards foi perguntado se plano sempre foi de matar todos os personagens principais. Eles disse que não. Confira a resposta (em tradução livre):
Na primeira versão do roteiro eles não morriam. Nos simplesmente assumimos que eles não nos deixariam matar todos os protagonistas: 'Eles não vão deixar a gente fazer isso'. Então, eu estava tentando descobrir como terminar o filme com eles vivos. E todo mundo leu houve um sentimento de: 'Eles têm que morrer, certo?'. Todos responderam: 'Sim. Será que podemos fazer isso?'

Nós pensamos que eles nunca nos deixariam fazer isso. Mas então Kathy (Kennedy, Presidente da Lucasfilm) e todos os executivos da Disney falaram: 'Sim, faz sentido. Afinal, eles não estão no Episódio IV.' Após isso, tivemos carta branca para seguir em frente e adaptar o roteiro.

Então escrevemos a nova versão, onde todos morriam. Começamos a filmar e fiquei esperando que alguém diria: 'Sabe de uma coisa? Podemos filmar uma cena extra que mostra Jyn e Cassim vivos em outro planeta'. Mas isso nunca aconteceu. Então, seguimos com o plano.
Não sei qual a opinião de vocês. Mas acredito que essa foi a decisão mais acertada para Rogue One. Afinal, no Episódio IV há referências que os rebeldes que roubaram os planos da Estrela da Morte não sobreviveram. E como explicar a ausência destes personagens no longa original de 1977? Isso só causaria um grande problema de continuidade.

Além disso, a morte dos protagonistas criou um efeito dramático muito mais amplo para o filme. Afinal, eles fizeram o maior sacrifício de todos e prol de um bem maior. Mostrando a importância da luta rebelde contra o Império. Em suma, a decisão de Edwards de matar todos eles foi super acertada e deixou Rogue One: Uma História Star Wars ainda mais bacana.

E você, o que achou da decisão do diretor de matar os heróis do filme? Concorda? Discorda?

Daniel Dreyer

Publicitário, blogueiro, fã de cultura geek, HQ's, filmes, séries e colecionáveis. Planejamento de contas na agência de publicidade Gampi, muito bem casado e papai babão.